O transtorno ao trocar a plataforma de e-commerce

O transtorno ao trocar a plataforma de e-commerce
Os transtornos na troca de plataforma de e-commerce

Um dos maiores transtornos que uma loja virtual pode enfrentar é trocar a plataforma de e-commerce, seja ela qual for. É por isso que em nosso curso de e-commerce fazemos questão de dedicar um módulo inteiro a esse assunto. Ao contrário do que muita gente possa imaginar, não se trata apenas contratar outro sistema, cadastrar novamente os produtos e pronto, está resolvido. Os problemas vão do relacionamento com clientes até questões relativas ao marketing de busca, em especial o SEO. Isso sem falar em problemas internos na parte operacional e de sistemas correlacionados, como por exemplo, controle financeiro e acompanhamento logístico.

Para evitar os prejuízos causados pela necessidade de trocar a plataforma de e-commerce, a melhor coisa a fazer é dedicar uma especial atenção a esse aspecto do seu projeto de e-commerce. Atualmente, existem dezenas de plataformas de e-commerce disponíveis no mercado, das plataformas open source , passando pela alugadas e chegando às exclusivas, o que as vezes torna a escolha bem difícil, principalmente para quem está iniciando. O segredo dessa etapa da montagem de uma loja virtual é adotar uma visão de longo prazo para o projeto para não ser pego de surpresa pelo esgotamento dos recursos do sistema de e-commerce que você vier a adotar.

Problemas causados pela troca da plataforma de e-commerce

Alguns lojistas online com menor experiência ou empreendedores que estão começando a montar suas lojas virtuais acreditam que a troca de plataforma de e-commerce seja apenas uma questão de transferência de arquivos para o novo sistema. Como pretendo demonstrar abaixo, os reflexos da substituição da plataforma de comércio eletrônico vão muito além de uma simples questão de transferência de arquivos. Eu poderia desfiar um rosário de problemas aqui, mas vou me ater apenas aos que julgo de maior relevância.

Adaptação à nova ferramenta

Esse é o primeiro problema que você irá encontrar internamente. É uma reação natural do ser humano, infelizmente, a resistência às novas propostas, mesmo sendo provado e comprovado que essa é a melhor opção. A falta de experiência na operação do novo sistema de e-commerce irá acarretar inevitavelmente uma quebra no ritmo de trabalho devido à curva de aprendizado a ser percorrida. Se isso acontecer perto de uma data comemorativa, quando o ritmo de trabalho é insano, transforma-se em uma verdadeira visão do inferno. Por mais que você se esforce para que essa transição seja o menos traumática possível, sempre deixará sequelas.

trocar a plataforma de e-commerce pode ser uma operação custosa. Veja os principais problemas causados pela troca do sistema de comércio eletrônico
Trocar a plataforma de e-commerce é sempre difícil e pode trazer problemas

Uma medida para minimizar esse rito de passagem é a criação de uma “loja de treinamento” em uma intranet ou até mesmo na própria web, com as devidas restrições de acesso a buscadores e, obviamente, aos usuários externos. Um ambiente de treinamento o mais próximo possível da situação real do dia a dia facilita esse aprendizado.

Prejuízos para o SEO ao trocar a plataforma de e-commerce

Sendo o marketing de busca uma das fontes mais importantes de conversões para o e-commerce, esse é certamente um dos maiores prejuízos causados se você tiver que trocar a plataforma de e-commerce. Alterando-se a estrutura das URLs de produtos e departamentos, o que acontece em 99,9% dos casos, você estará correndo o risco de perder as posições conquistadas nas páginas de respostas nos grandes buscadores. Conhece situação pior? Eu não.

Mas o estrago não fica apenas nas URLs que serão alteradas. A própria estrutura da loja e das páginas de detalhes de produtos da nova plataforma de e-commerce pode causar um grande estrago na sua estratégia de SEO, principalmente na parte de otimização on-page. O resultado? Tempo e recursos desperdiçados por falta de planejamento no início do projeto.

Solução para o problema existe. Um trabalho bem feito de redirecionamento através do recurso de Redirect 301, das páginas antigas para as páginas novas, amenizaria as consequências, mas mesmo assim, não há garantia de preservação do posicionamento. É o tipo de manobra que me dá frio na espinha toda vez que me deparo com esse desafio. Além de trabalhosa e consequentemente custosa, as vezes pega o Google de mau humor e acaba dando problema.

Confusão na base de dados dos clientes da loja virtual

Ao contrário das organizações Tabajara, seus problemas NÃO acabaram! A migração dos dados de clientes e seu histórico de compras é outro nó bem comum nesse tipo de mudança. Tecnicamente, importar os dados da loja anterior para o novo banco de dados não é difícil. O problema está em adequá-los à estrutura do sistema novo, como estrutura de tabelas e campos obrigatórios.

Os cadastros originais não devem sofres qualquer tipo de dano sob pena de causarem transtornos na área operacional como também à experiência de navegação dos clientes. Imagine um cliente tentando fechar uma compra e ao digitar sua senha ela não é aceita pelo sistema. Pior, ao solicitar o reenvio da senha verifica que ela não chega a sua caixa de e-mail. Caos e perda de confiança na sua loja.

Outro ponto a ser observado é com o histórico de compras do clientes. Com a utilização cada vez maior do histórico de compras dos clientes na montagem de ações de marketing online personalizadas, perder essa base de dados significa começar do zero todo um processo de relacionamento e descoberta de hábitos dos clientes. Um prejuízo impossível de ser calculado.

Os clientes irão estranhar a mudança

Como se tudo isso não bastasse, ao trocar a plataforma de e-commerce você ainda vai ter que enfrentar o impacto que a mudança causará, junto aos clientes, que certamente estranharão sua loja virtual com um novo visual. O “hábito de navegação” na sua loja exigirá um novo aprendizado além, é claro, da mudança causar certa desconfiança inicial. Isso certamente causará um aumento na taxa de rejeição da loja e consequente queda na taxa de conversão.

Você pode minimizar esse transtorno transformando o limão em uma Caipirinha. Uma campanha antecipada, comunicando as mudanças na loja pode servir de argumento para uma grande campanha de marketing com apoio de e-mail marketing, links patrocinados e redes sociais. Dá até para conquistar novos clientes nessa virada, mas nada que compense a falta de planejamento inicial na hora da escolha da plataforma de e-commerce.

Como evitar os problemas da troca de plataforma de e-commerce

Essa resposta é bem simples: Planejamento Inicial. Se em seu plano de negócios para e-commerce você colocar todo o processo evolutivo do seu e-commerce, a questão da mudança de plataforma de e-commerce pode ser evitada através da escolha de uma solução escalável.

Não faz o menor sentido iniciar uma operação de e-commerce para daqui a um ou dois anos ter que começar tudo do zero de novo. E os recursos empregados na etapa inicial? Podem ir para o lixo? Definitivamente NÃO! Você está no controle da situação, principalmente se está começando o seu negócio agora. Portanto, pense bem, pois como demonstrei, trocar a plataforma de e-commerce não é uma conta barata.

Trocar a plataforma de e-commerce é transtorno certo
5 (100%) 3 votes